20100708221008

Em 1840 iniciou a colonização do município situado no vale do Rio Maquiné, com a vinda de Antônio Leonardo Alves, procedente da família Abreu.

A chegada de novas famílias viriam no final do século passado com colonizadores alemães, italianos e poloneses, dando novo impulso à produção primária. O transporte dessa produção era feito em balsas, descendo o Rio Maquiné até Osório e Torres. As mulas faziam o intercâmbio comercial com as cidades de Taquara, Caxias do Sul e Porto Alegre.

Por volta de 1840 começou a colonização do município até então situado no vale do rio Maquiné. Por volta de 1900 foi erguida a primeira igreja, quando a população já almejava a criação do Distrito, pois na época a localidade integrava o Distrito de Marquês do Herval (atual Barra do Ouro).

Em 1914, com a construção de um pequeno porto na "fazenda do Leonardo", a localidade passou a chamar-se de Porto Cachoeira. Em 1938 foi denominada "Vila General Daltro Filho", nome que gerou divergências políticas, dois anos após foi rebatizada para "Maquiné", denominação que mantém até hoje.

A formação histórica do litoral Norte tem como referência a presença de indígenas, fixados principalmente a beira das águas doces e salgadas. A entrada de negros africanos foi simultânea com a colonização de origem portuguesa. O Tupi-Guarani fixou-se definitivamente na região. Outro grupo aculturado sobrevive condicionando e vendendo cestos de fibras e morando a beira das estradas.